• Início
  • Blog
  • Sintoma de alergia respiratória: como diferenciar gripe, alergia e covid-19

Sintoma de alergia respiratória: como diferenciar gripe, alergia e covid-19

Apesar de já convivermos com a Covid-19 há mais de dois anos, ainda é difícil distinguir essa doença de outras, como alergia e gripe. Todas apresentam sintomas respiratórios que ao surgirem, precisam de avaliação médica - mas alguns sinais podem ajudar no diagnóstico.  

Ainda mais com a chegada do frio e do tempo mais seco no outono e inverno, as complicações podem ser mais comuns. 

 

Como saber se é Covid ou alergia?

A testagem é fundamental quando surgem sintomas gripais, mas há algumas diferenças mais comuns em relação a cada uma dessas doenças.

Os sintomas de Covid mais comuns são tosse seca, febre e perda de paladar ou de olfato. Também há relatos de dores musculares, diarreia e, em quadros mais graves, dificuldades de respiração. É a doença que mais têm quadros sintomáticos diferentes, com novas descobertas dia após dia.

Os sintomas de gripe são bem semelhantes, com febre, dor de cabeça, mal estar, dores no corpo e coriza, com uma duração prolongada. Parecido, não é? Por isso, a orientação médica é importante para controlar a transmissão e evitar sintomas mais intensos (ou até mesmo uma internação). 

Para finalizar, os sintomas de alergia respiratória não envolvem quadros de febre. É que diferentemente dos outros casos, a alergia não é provocada por vírus. São comuns tosse seca, espirros, olhos irritados e coriza.  

 

O que causa a alergia respiratória?

Existem algumas variações de alergia respiratória, que dependem da substância que a pessoa entra em contato por meio da respiração. Entre os exemplos mais comuns estão: pólen, poeira, pêlos de animais, poluição, fumaça e ácaros. 

As crises de alergia respiratória também se intensificam com as mudanças climáticas. Os tipos mais comuns são a rinite alérgica e a bronquite alérgica

É importante lembrar que a alergia é uma reação intensa do organismo contra algum agente alérgeno. Nestes casos, é preciso buscar medicamentos que consigam controlar essas reações.

 

Como aliviar uma crise alérgica?

Apesar de muita gente se automedicar, isso traz riscos. É fundamental uma análise médica para identificar o tipo de alergia e qual o tratamento mais adequado para controlar os sintomas em cada caso. 

Ainda é possível fazer testes cutâneos para conseguir identificar o agente alérgeno que afeta seu sistema imunológico. 

Apesar da alergia não ter cura, novos tratamentos vêm surgindo a cada dia e a possibilidade de uma vida sem complicações só se amplia.

Vamos conversar.
Me acompanhe no Instagram.

@PHMEIRELES